Podemos imprimir diversos tipos de arquivos na Impressão Digital, pois o RIP é capaz de interpretar vários tipos deles.

Contudo, costumamos escolher o PDF (que pode misturar cores RGB com CMYK), por ser capaz de manter nativamente as caraterísticas dos vetores, textos e bitmaps. Por outro lado, o TIFF ou o JPG convertem tudo em bitmap.

Abaixo, mostraremos uma simulação de impressão de como o RIP interpreta uma imagem vetorial, salva em PDF, em relação a mesma arte, porém salva em TIFF.

diferença entre tiff ou pdf

À esquerda, simulação e ampliação de um TIFF impresso. À direita, um vetor em um PDF.

Acima, temos do lado esquerdo um TIFF e à direita um vetor em PDF.

As imagens por inteiro parecem idênticas, mas quando aumentamos, vemos que o TIFF gera um traço (por dentro da letra A) com um leve esfumaçado em sua borda, diferente do traço preciso do vetor dentro da imagem PDF.

O RIP gera exatamente este resultado e manda esta retícula para a impressora. Por isso, muitas vezes achamos que a impressora está descalibrada na sua relação entre Esquerda/Direita (Left/Right).

No entanto, isso não é necessariamente verdade, afinal, muitas vezes se trata apenas do formato do arquivo e o modo como o RIP o interpreta.

Assim, o ideal é sempre optar pelo PDF, mantendo o máximo de vetores possíveis. Dessa forma, você garante a melhor qualidade de impressão que sua máquina pode oferecer.

Quer saber mais sobre o processo de Impressão Digital e Fechamento de Arquivos? Então conheça o curso de Pré-Impressão do Portal O Impressor!

Comentários