Comece a Entender a Resolução Correta para Impressão!

Nesse artigo vamos falar tudo o que você precisa saber sobre a resolução de arquivos para impressão.

Acima de tudo, um bom profissional de impressão é aquele que está comprometido com a alta qualidade da sua produção.

E sabemos que existem muitos fatores que podem alterar o resultado final de uma impressão: a adequação do perfil de cor, a qualidade dos materiais e mesmo a coerência visual da arte.

Mas um fator que certamente impacta muito na qualidade do seu produto é acertar na resolução do arquivo. De nada adianta se você está com tudo certo para produzir, mas o arquivo não possui uma qualidade boa o suficiente para ser impresso.

resolução
Ninguém quer a resolução pixelada na impressão…

Além disso, muitos impressores ainda caem na velha história de que tudo tem que ser impresso com uma resolução de 300 DPI. Mas não é bem assim!

Como esse é um assunto que gera muitas dúvidas, criamos esse artigo para ajudar você, impressor preocupado com a qualidade do seu produto.

Extraímos trechos exclusivos do e-book de Adriano Medeiros, Solvente Nas Veias, para produzir esse conteúdo para os leitores daqui do Portal O Impressor.

Agora fique ligado e tire todas as suas dúvidas sobre a resolução para material impresso!

COMEÇAR DO COMEÇO: O CONCEITO DE BITMAP E PIXEL

O bitmap é tecnicamente chamado de imagens rasterizadas (raster image, em inglês). No geral, é uma imagem em pixels coloridos dispostos em uma malha, formando uma imagem.

Assim, pode ser diminuída sem afetar sua qualidade. Mas há limitações quanto à ampliação, que depende da quantidade de pixels original dela.

O pixel é a abreviação para ‘picture element’ (elemento de uma imagem). Quando uma câmera digital captura foto, por exemplo, ela guarda as informações visuais relativas à cor e luminosidade do ambiente.

bitmap resolução
Imagem bitmap ampliada para ver os pixels!

Então, o pixel é o menor elemento de uma imagem digital e contém informação acerca da luminosidade e cor. Quanto mais pixels uma imagem tiver maior é a sua resolução e qualidade, porém seu espaço em disco para armazenamento também é maior.

Aí está o grande desafio, pois devemos achar o balanceamento entre qualidade desejada da imagem e quantidade necessária de pixels para isto, ou seja, a resolução ideal.

CONCEITO DE RESOLUÇÃO

Resolução é a medida do detalhe de uma imagem digital, através de sua quantidade de pixels por área quadrada.

Além disso, ela também indica a quantidade de pixels que um dispositivo pode capturar ou a quantidade de pontos que uma impressora pode imprimir em uma área quadrada.

Antes de entrarmos na definição mais aprofundada de resolução, gostaria de escrever sobre o termo megapixel. Uma máquina fotográfica de 20 megapixels registra suas fotos com vinte milhões de pixels.

Assim, quanto maior o número de megapixels, maior será a possibilidade de ampliar a imagem, embora isso não signifique que ela terá a qualidade necessária para tal.

Afinal, outros componentes de uma câmera também influenciam na qualidade da imagem, por isso temos câmeras amadoras, semi-profissionais e profissionais.

De maneira geral, para saber a quantidade de resolução de uma imagem, usamos duas unidades de medidas, dependendo do seu meio.

PPI – Pixel Per Inch

PPI significa “pixel por polegadas quadradas”. Usa-se a medida PPI para se referir a imagens digitais, ou seja, enquanto elas estão no mundo virtual, seja ela capturada pela câmera fotográfica ou pelo scanner, ou quando criamos imagens bitmaps em um aplicativo.

DPI – Dots Per Inch

DPI significa “pontos por polegadas quadradas”. O DPI é utilizado para medir a resolução de saída da impressora e das imagens impressas. Estes dots, sem entrar em detalhes específicos, nada mais são do que pontos de tinta.

Veja na imagem abaixo um comparativo entre PPI e DPI:

ppi x dpi

Por isso, é um erro comum chamar tudo de DPI. Eu mesmo já estou cansado de ouvir “converto no Corel® em quantos DPIs?” ou “quantos DPIs eu uso para escanear no Photoshop®?”.

Assim, vale a pena lembrar que a imagem é capturada ou criada em PPIs e convertida pelo RIP em DPIs. Então, enquanto a imagem está no mundo digital, nós medimos em PPI, mas ao ser ripada ou impressa, passamos a ter um DPI.

Por fim, temos informação suficiente para descobrir a seguinte incógnita:

CONCLUSÃO: QUAL A RESOLUÇÃO IDEAL PARA CADA IMPRESSO?

Se por um lado a resolução faltando faz com que a imagem fique com aspecto serrilhado, por outro, a resolução sobrando faz o arquivo ficar pesado, lento para copiar pela rede e processar no RIP. Isso acaba descartando todos os bitmaps além do necessário para poder imprimir.

A princípio, a regra geral é clara: quanto maior a aproximação focal ao impresso, maior será a sua resolução. Ao contrário, quanto mais longe, menor.

Por isso, não tem fórmula mágica! Não existe o dogmático (e errado!) 300 DPI para impressão.

Basicamente, você só precisa colocar resolução o suficiente para imprimir sem que você veja o efeito de serrilha na distância que seus olhos ficarão do impresso

Ou seja, ao imprimir um outdoor, ele estará todo serrilhado. No entanto, você não verá essa serrilha, já que no cotidiano, você estará longe dele.

E aí? Esclareceu suas dúvidas sobre resolução de arquivos?

Continue acompanhando os nossos conteúdos aqui do Portal O Impressor para não perder nenhuma informação sobre impressão digital!

Se ligue também no nosso canal no Youtube, acompanhe nossos Podcasts no Spotify e siga nosso perfil no Instagram!

Comentários