Venda Mais com Marketing 4.0 | Tertu Rodrigues | Podcast T04E02

Atualmente, estamos vivendo a era do Venda mais com Marketing 4.0. Com os avanços digitais, as empresas ainda estão aprendendo a lidar com os novos meios de comunicação.

Por isso, o segundo convidado da quarta temporada do Podcast O Impressor é um expert e mentor da área de venda e marketing, Tertuliano Rodrigues. Confira!

O que é Marketing 4.0?

Com o avanço da tecnologia e a consolidação dos meios digitais, a forma de pensar o mercado mudou.

Até porque, o comportamento do consumidor mudou. Atualmente, por exemplo, a maior parte das pessoas já teve contato com uma empresa através da internet.

Talvez a compra não tenha sido realizada totalmente através do meio digital, mas pode apostar que em algum momento da jornada do consumidor, esse meio foi utilizado.

Propagandas e canais de relacionamento online são cada dia mais populares.

Por isso, a sua empresa precisa estar atenta a esse novo cenário, e se manter atualizada.

Afinal, hoje em dia, se a sua empresa não tem presença online, ela não existe.

Assim, o Marketing 4.0 é um aliado para as empresas que querem manter a competitividade num mercado mais digital do que nunca.

Pensando nisso, tivemos a honra de conversar com Tertuliano Rodrigues, mentor do portal e especialista em Venda, Marketing e Branding.

O bate papo pode ser visto pelo Youtube ou Spotify do Impressor. Mas se você é daqueles que prefere uma entrevista por texto, sem problemas!

Acompanhe a cobertura que fizemos dessa conversa sensacional abaixo!

O bate papo com Tertuliano Rodrigues – Venda Mais com Marketing 4.0

Com apresentação de Ruivão, esse segundo episódio de Podcast da Temporada 4 tem a presença de Tertuliano Rodrigues, especialmente para aqueles que querem vender mais usando o marketing 4.0, além de dicas para explorar a organização e a motivação dos clientes.

O bate papo flui dinâmico e espontâneo, ideal para que os telespectadores possam compreender o conteúdo e aplicar isso nas suas atividades de negócio.

Tertuliano faz parte da mentoria de marketing do Portal O impressor. Leva a vida com filosofia e aventura. Já passou por diversos locais que somam na sua experiência de vida e profissionalismo. Nascido em Tocantins, ele busca sempre explorar as novidades que envolvem venda e marketing.

Quem é Tertuliano e o que faz?

Tertuliano é formado em Filosofia, tem mestrado em Relações Internacionais e trabalha hoje com venda e marketing, com foco em duas vertentes.

A primeira é auxiliando pessoas virtualmente, através de vendas de mentorias especializadas. Foi daí que criou o movimento dos Guias Autênticos.

Além disso, movido por uma paixão, auxilia de forma fácil e bem acessível os empreendedores a se posicionarem melhor e vender mais no mercado, com o Marketing 4.0 e Branding.

Assim, ele aproxima desses empreendedores, práticas que só estariam disponíveis em grandes empresas

Qual foi o dia zero de Tertuliano?

Primeiramente, Tertuliano destaca que é empreendedor desde muito novo. Começou a buscar pelo seu próprio dinheiro quando ainda era criança, em Tocantins.

Aos 12 anos fazia “dudu” (também conhecido como geladinho ou sacolé, em outras cidades) para vender.

Ainda nessa época, gostava de ser diferente nos negócios. Quando descobriu que com o leite vindo da fazenda, o coco-da-bahia e açúcar, em banho-maria, terminando o processo só no outro dia, depois da escola, conseguiria um sabor mais acentuado, apostou nesse diferencial!

Assim, vendeu seus dudus até para o prefeito da cidade. Com o passar do tempo, ele virou seu fã numero 1, comprando toda a sua produção.

Nesse sentido, sempre foi muito engajado em ganhar dinheiro. Depois, foi para faculdade e para Europa, sempre com um espírito empreendedor.

Chegou até a conhecer uma representante da Adidas, que conseguia produtos de luta à “preço de água” para ele vender.

Nessa linha de pensamento, Ruivão também compartilha sua experiência do Dia zero com Tertuliano. Aos 7 anos, vendia seus gibis em uma maleta, na garagem de casa.

Depois, a primeira coisa que vendeu de fato foi um curso.

Na quarta série, em São Paulo, aprendeu a fazer pulseiras. Já na aula de artes, anunciou para a turma que ensinaria a técnica para quem quisesse aprender (aí já estava o curso).

Aliás, Tertuliano diz que a ciência por trás de empreender são as vendas. Por isso, quem tem problemas em vender não vai para frente.

Afinal, o mercado físico precisa delas. Embora não seja a mesma coisa que Marketing, as vendas também se atualizam, e andam lado a lado, afinal o título do programa é “Venda Mais com Marketing 4.0”.

Como funciona o Marketing?

Venda Mais com Marketing

O Marketing é a maneira que você escolhe mostrar seu produto às pessoas. Na verdade, são varias maneiras.

Tem gente que pensa que venda e marketing é colocar um cartaz bonito, com os preços dos produtos. Isso é um grande engano.

É o marketing que prepara o campo para as vendas. Além disso, é ele que vai agregar mais valor ao seu produto, despertar desejo e criar necessidade.

Também é ele que vai auxiliar a percepção das pessoas sobre seu conteúdo. Esse é o primeiro passo para a venda.

Por isso, as empresas que não se dedicam nesse processo, precisam pagar muito mais aos seus vendedores.

Nessa perspectiva, em que momento o marketing passa a bola para as vendas?

Você precisa saber qual seu público, como seu produto vai solucionar o problema das pessoas.

Para isso, é necessário entender a dor de quem será seu possível cliente. Em outras palavras, o que você pode fazer para melhor a experiência do cliente que usa o que você vende.

Assim, o processo de contato inicial, chamado de assimilação, é o momento em que o marketing passa a bola para as vendas.

Vale lembrar que isso não significa que, a partir daí, você venda mais com Marketing!

Então, as vendas são os frutos colhidos quando você plantou uma boa estratégia de Marketing.

E o que vem depois disso?

Depois da assimilação, o cliente passa a ter mais afinidade com aquilo que você apresentou: é a atração.

Assim, o próximo passo é a arguição. Nela, o cliente faz uma série de perguntas para saber se o seu produto realmente vale a pena. Veja esse processo como uma troca argumentativa.

Tertuliano diz que o brasileiro é ótimo para fazer arguição, mas nem tanto para fechar a venda fica. Isso porque tem medo do preço, e aí vêm com saídas.

Alguns exemplos são os descontos e parcelamentos, que segundo ele, são o “ópio de qualquer negócio sustentável”.

Depois, chega o momento da ação, quando você fecha a compra.

Portanto, a jornada não para por aí, apenas “começa”. Não se deve contar só com o retorno sobre o investimento, mas no tempo que o cliente compra com você depois disso.

Dica: Tertuliano diz que, para os empreendedores que lidam com o meio digital, pedir depoimentos dos seus clientes é um ótimo meio de saber se o seu negócio está indo bem.

Contudo, você faz isso quando sabe da qualidade do seu negócio, do atendimento até o momento em que o cliente recebe o produto. Quando não há confiança para isso, é necessário avaliar e rever o que precisa ser mudado.

Ruivão também chama atenção para o fato de que muitas empresas não fazem o que chamamos de recorrência. Isso é, saber quando as vendas se repetem para um cliente.

Além disso, muitas vezes não tem medidas para promover seu produto ou despertar desejo.

Afinal, a recorrência está atrelada ao que se vende antes?

person holding black ceramic teapot

Tertuliano começa explicando que muitas empresas por aí estão no automático.

Em outras palavras, não estão atentas a quem e porquê estão atendendo, como se o coração não estivesse no negócio.

Ao contrário, o empreendedor que ama falar de sua empresa, com brilho nos olhos, está no caminho certo.

Para ele, “O básico bem feito é o avançado”, e quando a empresa não faz nem o básico, é um tiro no pé.

Por isso, se você não consegue gerar boas experiências para pessoas que compram de você esporadicamente, nem consegue trazer novos clientes com sua publicidade, não vai conseguir reter esses clientes.

A experiência tem que ser sensacional para mantê-los. Por isso, pense nas experiências que o cliente vai viver em cada momento do seu negócio. Aí sim será o momento de fazer o trabalho, mais simples do que parece, de recorrência.

Para isso, não há nada melhor do que registrar os dados. Assim, tanto para o empreendedor que está começando, quanto para o que está crescendo, ou no meio do caminho, o primeiro trabalho de recorrência é o relacionamento com clientes.

Afinal, isso cria um destaque para seu negócio.

Ruivão destaca que, hoje em dia, não existe mais a distinção entre físico e digital. A empresa trilha um caminho de revezamento entre esses dois.

Geralmente, começa virtualmente e termina no físico. Assim, o cliente navega pela internet antes de comprar determinado produto. E quando ele chega até você, é porque já tinha visto algo da sua empresa por lá.

E aí, a empresa pode separar onde começa o físico e onde começa o digital?

Tertuliano acha que não, e até apelida esse processo de “onffline”, em que o cliente começa no on-line e termina no off-line.

O fato é que os dois devem estar bem ambientados, porque mesmo com a tecnologia tomando grande parte dos processos, o ser humano ainda precisa de algo para realizar suas atividades, inclusive a compra pessoalmente.

Por isso, o processo físico e o digital vão coexistir.

Na verdade, a experiência que o cliente tem nesses processos carrega uma pontinha do Branding, que é a forma como você vai se organizar para ser percebido pelo cliente.

Assim, o meio digital deve ser especial, mas precisa continuar assim no presencial.

Ruivão diz que é preciso ser autêntico, o digital e o presencial devem falar a mesma língua e estar na mesma frequência.

Afinal, se o cliente chega na sua empresa e não vê a coisa boa lá do digital, vai ser péssimo para o negócio, e você provavelmente não vai conseguir fechar a compra.

Como você enxerga o propósito da empresa?

Em primeiro lugar, é preciso quebrar o mito de que cultura empresarial é coisa de multinacional, de empresas grandes.

Os pequenos empreendedores precisam entender que cultura empresarial nada mais é do que o “jeitão de ser do empreendedor”. 

Contudo, o propósito de uma empresa é a matéria primada cultura empresarial. Passa pelo estratégico, tático até o operacional.

Por isso, faça de forma divertida, conecte seus objetivos a essa linha de diversão para ser mais dinâmico  e ter a compreensão de todos sobre o que sua empresa prega e o que quer passar para o cliente.

Aliás, quando se perde um colaborador, se perde um pouco da história também.

É muito difícil transportar essa cultura para o cliente?

photo of people holding each other s hands

A princípio, não é difícil. Porém, é preciso primeiro fazer uma mudança na mentalidade.

Quando há humanização no processo, tudo melhora. Por isso, é preciso parar de ver o cliente como uma presa. Se você sabe o que o cliente precisa, de verdade, foque nele.

Então, faça ele te retribuir com amor, com vontade de pagar por aquilo. Trabalhe no que faz ele se sentir bem.

Até porque, a verdade é que o cliente não está nem aí para você. O que ele quer é a experiência que seu produto vai proporcionar. Por isso, foque em garantir essa experiência da melhor forma possível.

Já no fim da entrevista, Tertuliano comenta sobre seus projetos e do seu propósito como empreendedor:

A princípio, já tinha uma invenção chamada Marketing 4.0 na prática, onde teve mais de 25 edições. Dela nasceu uma mentoria com empresários da região de Caruaru, o Modelagem 4.0.

Hoje, retorna às atividades, virtualmente, com a invenção Mapa do Posicionamento digital. Essa é uma imersão de 6h de conteúdo, com práticas para entender realmente como se posicionar no mercado.

Em sequência, há a Máquina de Vendas, direcionadas para empreendedores que querem crescer de verdade. Acontecerá através de uma mentoria de seis meses, falando sobre a parte de Branding e Tráfego pago.

O seu diferencial de mentoria é acompanhar o empreendedor para que ele mesmo fazer o que foi ensinado, sozinho.

Dessa forma, a conversa mostrou ferramentas importantes para auxiliar no pensamento e atitude do empreendedor. Além disso, compartilharam spoilers de como são os aprendizados com Tertuliano.

Em síntese, ele ressaltou que existem muitas pessoas prontas para enganar as outras no mercado. No entanto, o foco dele é ajudar o crescimento real.

Por fim, a conversa terminou com uma frase chave de Tertuliano: “o marketing é o microfone que só funciona se a mensagem tocar o coração de quem escuta…”

Conheça mais sobre o trabalho de Tertuliano, clicando aqui!

O segundo episódio da quarta temporada do Podcast O Impressor já está disponível na íntegra, no Youtube e Spotify do Portal!

Ainda não teve tempo de conferir esse bate papo imperdível? Não se preocupe!

Nós separamos pra você os melhores momentos dessa live, que rendeu um compilado de frases incríveis.

As melhores frases da conversa entre Tertuliano e Ruivão

Venda e Marketing

  • A maior ciência para empreender e ganhar dinheiro, é a venda. Quem não sabe vender está brincando de empreender.
  • O marketing cria o cenário ideal para as vendas acontecerem!
  • Não há tantos casos de amor à primeira vista no processo de vendas. Por isso, você precisa trabalhar a sua imagem para o possível consumidor. O marketing te ajuda nessa jornada!
  • Antes de vender o seu produto, tente descobrir o que o seu cliente realmente precisa! Assim, você pode fazer com que ele descubra outras necessidades e compre mais produtos com você. É a chamada, em bom português, venda casada
  • O marketing serve para melhorar e ampliar a forma como você mostra o seu produto para o cliente. O trabalho dele é agregar valor!
  • O básico bem feito é avançado
  • Marketing é como você se mostra ao cliente, e Branding é como você é percebido por ele!
  • O marketing é um microfone que só funciona se você conseguir tocar o coração do seu cliente.
  • O comandante do marketing da sua empresa, é você! Estude e faça funcionar.

Experiência do Cliente

  • O seu negócio só existe porque alguém tem um problema que precisa ser resolvido. Por isso, o primeiro passo é descobrir como você pode resolver o problema dessa pessoa.
  • O cliente não quer desconto. Isso é um gatilho psicológico. O que o cliente quer é qualidade, e é isso que você precisa oferecer.
  • Hoje em dia, uma empresa e seu produto não são só físicos ou digitais. Agora, eles são um pouco dos dois. É uma trilha que começa no digital e termina no físico
  • Para reter um cliente, o seu negócio precisa oferecer uma experiência surreal!
  • Você precisa pensar em qual experiência você quer passar para o seu cliente, em todos os processos da venda. Planeje isso! Como você quer que ele se sinta ao entrar no seu negócio?
  • O que faz um pequeno negócio se posicionar como uma grande empresa, é o relacionamento com o cliente!
  • Enquanto existir gente na terra, a prova social vai ser essencial! Avaliações são muito importantes para passar confiança aos seus clientes.
  • A experiência no digital precisa estar conectada com a experiência no físico. Assim, você precisa entregar a melhor experiência possível nos dois momentos!
  • O cliente não liga para o seu produto. O que ele quer de verdade, é a experiência que o seu produto pode oferecer a ele!

Cultura Empresarial

  • A cultura da sua empresa vai guiar os passos de todos os seus colaboradores. Por isso, ela precisa representar o seu mindset.
  • Quando você perde um colaborador, você perde um pouco da história da sua empresa também.
  • Atualmente, o cliente sabe mais sobre você do que você sobre ele. Como está a sua imagem?
  • Quando você consegue fazer com que o seus funcionários participem da cultura da sua empresa, fica mais fácil fazer com que os seus clientes também compartilhem dela
  • O mentor te dá o passo a passo, para que você possa fazer por si mesmo.
  • Um mentor, muitas vezes, é quem vai te ajudar a fazer as perguntas certas!
  • Se o que você faz não transforma as pessoas, é melhor não fazer.

Quer aprender mais sobre empreendedorismo e modelagem de negócios, então baixe agora a Revista #UMAPASSADA 10, é gratuito!

Comentários